7 motivos para amar Jacques Tati ou como Monsieur Hulot marcou minha infância

Ainda estão bem conservados em minha memória os dias em que minha mãe me levava ao Centro da Cidade para assistir aos filmes de Jacques Tati. Creio que era o início dos anos 80 e eu devia ter em torno de 8 anos. Os filmes, as músicas, a magnífica sala de cinema antiga com tábuas corridas, cadeiras de madeira, cortinas vermelhas. Era uma experiência mágica, uma verdadeira viagem no tempo! Os filmes de Tati eram diferentes de tudo o que eu já havia assistido até então. Não era uma sessão infantil, havia muitos adultos contentes de estarem ali para compartilhar do humor inocente e suave do adorável Monsieur Hulot, personagem interpretado e criado pelo diretor francês Jacques Tati (9 /10/ 1907 + 5 /11/1982).

1- Monsieur Hulot é uma pessoa simples e não se aflige com questões que perturbam o homem comum. Não tem ambições nem maldade. É alguém disposto a viver cada momento por sua vez. Ele olha para o mundo com a curiosidade e a inocência de uma criança: é contemplativo, observador e distraído. (cartaz do filme Les Vacances de Monsieur Hulot de 1953)

2- Monsieur Hulot é um personagem único em suas maneiras, e em seu modo de vestir, pensar e agir. Definitivamente não se adequa a estereótipos e não acompanha o ritmo acelerado e neurótico da modernidade. (a casa de Hulot em Mon Oncle, 1958)

para assistir, clique na imagem

3- Monsieur Hulot é extremamente gentil e está sempre disposto a ajudar. É algo natural em sua atitude, em sua postura física e em sua expressão facial. (cartaz do filme Mon Oncle de 1958)

4- Monsieur Hulot é adorável, sempre nos faz rir e nos sentir bem conosco mesmos. Sua figura, totalmente despretensiosa, nos faz sorrir desde o primeiro instante que o vemos: seu chapéu, casaco, guarda-chuva e cachimbo. A figura alta e imersa em si mesma, como mergulhada em um mundo interior próprio, com andar ao mesmo tempo altivo e hesitante. (trecho do filme Les Vacances de Monsieur Hulot de 1953)

para assistir, clique na imagem

5- Monsieur Hulot é muito tranquilo, uma ótima companhia para qualquer ocasião, além de um excelente ouvinte sempre que abordado. Ele é tímido e um solitário que adora companhia: não tem mulher ou filhos, mas estará sempre disposto a aceitar um convite ou oferecer seu ombro amigo. (imagem do filme Play Time de 1967)

6- Monsieur Hulot é um maravilhoso tio e oferece a seu sobrinho a oportunidade de ter uma vida comum de criança, quando o visita em sua residência nos subúrbios de Paris. Quando está com o tio, pode brincar com outras crianças, fazer todo tipo de traquinagem como adoram os meninos de sua idade, comer doces, se sujar da terra. (trailer do filme Mon Oncle de 1958)

para assistir, clique na imagem

7- Monsieur Hulot é naturalmente atrapalhado, mas não é um palhaço. Há nele uma singularidade que lhe confere um charme irresistível e nos transmite imediata simpatia. Os “defeitos” que ele possui são na verdade suas maiores qualidades ― e tornam sua figura extremamente interessante e carismática. Sua capacidade de errar torna-o completamente humano e nos dá um grande conforto. Tati criou como personagem principal alguém que não é perfeito: um ato de ousadia e um grande alívio para o espectador. (cartaz do filme Les Vacances de Monsieur Hulot de 1953)

Por Renata Aguiar

Uma opinião sobre “7 motivos para amar Jacques Tati ou como Monsieur Hulot marcou minha infância”

  1. Essa espécie de “conforto” ,de que nos fala o artigo acima é interessante, porque não se trata do conforto de quem busca o apaziguamento no senso comum. Mas, ao contrário, é o conforto de quem busca a libertação. Mr Hulot é uma espécie de “flâneur”, que, através de um humor fino, quebra as regras ou os valores estabelecidos fazendo-os escapar do controle da nossa consciência. Adorei o texto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *