Rastros de Ódio


É difícil escrever alguma coisa nova sobre "The Searchers", pois este filme já foi estudado e dissecado pelos maiores críticos e estudiosos do cinema; sobre ele foram escritas incontáveis teses acadêmicas e criados um sem número de fóruns na web. Meu objetivo, no entanto, não é dizer alguma coisa original, mas simplesmente expor as dúvidas que, no que tange este grande filme, ainda não consegui esclarecer.

A primeira delas é:

Por que John Ford escolheu mais uma vez o "Monument Valley", no Utah, como seu cenário, quando a ação se passa no Texas, no Novo México e em Oklahoma? Todos sabem onde se situa aquela paisagem, que mostra um deserto com grandes blocos de terra isolados esculpidos pela natureza. Em qualquer situação, é sempre esta mesma paisagem que aparece no filme. A sensação que nos desperta é que aqueles blocos vigiam a solidão dos personagens e todas as suas angústias.

Este cenário, que não muda durante todo o filme, terá sido escolhido para mostrar que os personagens andam, andam e não saem do lugar, e que nem mesmo estão onde pensam que estão?

A segunda é:

Ethan (este nome bíblico, do antigo testamento, significa sólido, forte, constante e persistente) chega à casa do irmão Aaron com capa de sargento dos Estados Confederados, derrotados na Guerra de Secessão, a qual já terminou há 3 anos, e a farda é a mesma que já usava no filme No Tempo das Diligências. Ele troca olhares apaixonados com a cunhada Martha.Vem com uma pequena fortuna em dinheiro, mais de US$ 3600,00, que dá para o irmão em troca de despesas de hospedagem. Eles conversam sobre um passado que não nos é retratado, que é apenas levemente insinuado. Ethan não diz onde esteve e o que fez depois que terminou a guerra.

Não seria importante para o espectador conhecer este passado para poder entender com mais clareza a angústia de Ethan?

Por que o diretor, voluntária e cuidadosamente, o mantém nebuloso?

A terceira é:

No dia seguinte à aparição de Ethan, chega à casa um grupo chefiado por um antigo capitão do Exército Confederado, que virou reverendo e capitão dos Texas Ranger, entidade do novo país. Vem acompanhado de um grupo onde está o velho rastreador Mose, que falará o tempo todo por metáforas que só os personagens do filme conseguem entender. Por exemplo:

MOSE - Os índios, sim, Senhora Edwards. Caddos ou Kiowas. O velho Mose sabe. Sim senhor.
ETHAN fala em seguida - Pode ser que este velho idiota não esteja tão errado. Pode ser coisa dos Comanches.
MOSE - Palavras gentis, Ethan. Obrigado pela gentileza

Mais tarde, Ethan, encontrando uma flecha cravada em um boi, se vira para Mose e diz:
- Caddos ou Kiowas, heim? E continua falando. - Só uma tribo usa uma lança como essa..
Moses responde: - Nada de Caddos ou Kiowas... Comanches é claro!

Ethan tinha decifrado isso anteriomente.

Mas por que o diálogo entre Ethan e Mose é tão enigmático?

A quarta é:

Por que Aaron e Martha colocam Debbie para fora da casa, pela janela, para ficar encostada na lápide da sepultura da avó? Na placa está escrito:
"Aqui jaz Mary Jane Edwards, assassinada pelos Comanches em 12 de maio de 1852, boa mulher e mãe em seus 41 anos de vida"
Quem era Mary Jane? Mãe de Ethan e Aaron?

A quinta é:

Por que o cacique Scar tem olho verde, e o ator que o interpreta é o Henry Brandon, que nasceu em Berlin, e tem as feições de um ariano puro? Scar, então, é mestiço? Provavelmente sim, se o personagem tiver sido baseado na lendária história da jovem Cynthia Ann Parker (mãe do líder Comanche Quanah Parker), que em 1836 foi raptada no Texas por guerreiros Comanches.

Scar usa um berrante para chamar seus guerreiros, ou começar um ataque. Os Comanches usavam este recurso, tão comum nas tropas de infantaria dos exércitos, com seus clarins?

A sexta é:

John Ford cometeria o erro de continuidade a seguir? Marty está caminhando a pé sozinho, e por ele passam correndo cinco cavaleiros, chefiados pelo Reverendo Clayton, que estava há pouco com ele. Seus cavalos não se cansaram como o de Marty. Ele grita " Tio Ethan", em seguida aparecem Ethan e Mose que vem em sentido contrário, indo em direção a casa de Aaron, e Mose diz sem parar:
- "Da próxima vez obedecerá ao seu tio Ethan". Ethan tinha falado para Marty que os cavalos estavam cansados e precisavam descansar.

Mas por que só o cavalo de Marty se cansou?
Acreditamos que esses recursos estão ali unicamente para servir ao cinema; não estão servindo à realidade, mas à estética cinematográfica. É importante, como recurso dramático-visual, que Marty chegue à casa de Aaron, que está em chamas, à pé, e que o tio chegue à cavalo.
[Merece aqui destacar (isto, porém, não é dúvida, e sim constatação): a variação da cor do céu, da hora em que a família Edwards percebe que vai ser atacada até a chegada de Ethan, vai do vermelho do crepúsculo até ao prateado brilhante do luar; a lua cheia, no entanto, não aparece; apenas a sua claridade].

A sétima é:

No desenrolar da busca, quando encontram os Comanches, o grupo tenta roubar seus cavalos. A cena é feita em um pequeno cenário totalmente artificial: é bem cedo, vemos uma pequena névoa, um riacho raso, as plantas não se mexem, toda a seqüência é feita em planos médios. Tudo é esplendorosamente falso. Isto é simplesmente um recurso dos estúdios de Hollywood, ou Ford tem aí o desejo de explicitar para o público que aquela história, o que está acontecendo ali, é, antes de tudo, " cinema "?

A oitava é:

Os índios os cercam ao longo desses grandes monumentos de terra do "Monument Valley". Eles correm para chegar a um rio próximo (que o espectador não vê) e atravessá-lo. Os Comanches são muitos e estão muito próximos, mas não atiram e eles conseguem transpor o rio. Os primeiros Comanches que chegam ao rio não conseguem segui-los e caem de seus cavalos. Em seguida, os índios, depois de se prepararem para a guerra, tentam atravessar, mas o grupo os rechaça. Na retirada dos índios, Ethan quer continuar a atirar, mas o reverendo não deixa e diz:
- Não, deixe-os cuidar dos que se feriram e morreram.
Mas quando a câmara mostra o grupo de índios, não se vê nenhum corpo caído ao chão ou boiando no rio, ou um cavalo sem cavaleiro. Mais uma vez Ford nos engana?

A nona é:

Pouco depois, Ethan, Marty e Brad encontram Scar e sua tribo nômade. Brad descobre que Lucy está morta, tenta revidar e é morto pelos Comanches, mas Ethan e Marty não se aproximam e perdem a trilha. Por que perdem a trilha, já que os estão seguindo tão de perto?

A décima é:

Os dois retornam à casa, o terreno está coberto de neve...

Laurie fica eufórica com a volta de Marty (como antes Lucy ficava quando via Brad), ela o beija perto da mãe.

Esta atitude fogosa das meninas era comum nas meninas do interior do Texas, no século XIX, ou Ford trazia o comportamento feminino para a década de 50 do século XX? Acreditamos na segunda hipótese e assim, mais uma vez, Ford nos estaria enganando, ou nos mostrando que sua história poderia se passar nos dias atuais, em qualquer lugar?

A décima primeira é:

Depois do encontro com Jerem Futterman, que revela o paradeiro de Scar, Ethan e Marty vão acampar para dormir à noite perto no campo. Esta seqüência é de novo feita em estúdio, cenário totalmente artificial, ao contrário das cenas do "Monument Valley". É noite, a noite americana tão bem explorada por Truffaut, as árvores não se mexem, as pedras parecem de papelão. A seqüência é toda filmada em planos médios. Ethan prepara uma armadilha para o Sr. Futterman, que vem roubá-lo, e o mata, assim como seus dois comparsas, todos com tiros pelas costas. De novo Ford quer nos confrontar com o "fake" explícito?

A décima segunda é:

Laurie recebe uma carta de Marty, a leitura desta carta dura 16 minutos, mas Ford usa este recurso para mostrar os anos de procura por Scar. Em grande parte, com muito humor. Como a seqüência de escambo com os índios, em um posto indígena, com bandeira americana e tudo mais, onde Marty troca dois chapéus por um cobertor, sem saber que receberia junto uma " esposa " índia. Chamamos atenção para o cacique que está sentado em uma cadeira de balanço.

Mas - perguntamos - por que Marty tentou vender, antes do cobertor, duas rosetas de seda azul do Primeiro Prêmio de um Lard Type Hog, tipo de porco rico em banha? (As rosetas são como medalhas dadas aos animais vencedores em concurso de exposição de animais. Essas exposições são muito comuns desde o século vinte até os dias atuais; quem as ganha, de um modo geral, tem orgulho desses prêmios, e não sabemos porque se desfariam deles. De qualquer modo, acreditamos que este tipo de prêmio não existia no Texas no século XIX. Uma coisa é certa, porém: as rosetas eram apenas bugigangas brancas que não serviam para nada.)

Acredito que seja mais uma brincadeira de Ford, que tenta o filme todo quebrar a seriedade da história.

E como é possível este posto indígena, tão distante de casa, também se situar no "Monument Valley"?

A décima terceira é:

Depois de encontrar uma grande manada de búfalos, em uma paisagem muito diferente das paisagens dos Estados onde se desenrola a história, Ethan e Marty escutam a passagem de uma tropa de infantaria. Eles não a encontram, mas Ford faz questão de mostrá-la atravessando um pequeno riacho coberto de gelo.

Por que ele procura um cenário tão diferente dos outros cenários da história? Talvez por ser muito inóspito, e nos causar uma grande sensação de tristeza... (A dupla continua andando na neve cada vez mas alta, até chegar a um acampamento Comanche. Descobrem então que grande parte da tribo tinha sido exterminada pelos soldados, inclusive "Olhe", a esposa comprada de Marty).

A décima quarta é:

Ainda na carta que escreve a Laurie, Marty relata sua ida a um acampamento do exército yankee. Neva muito. Aparecem índios em fila, como se estivessem presos, se dirigindo para um prédio, como em um campo de concentração. Marty e Ethan vão ver algumas mulheres brancas que foram capturadas com os Comanches. Debbie não está entre elas. Um soldado comenta:
- É difícil acreditar que são brancas.
Ethan responde:

- Elas não são mais brancas. São Comanches.

E as olha com um olhar que é uma mistura de pena e de ódio.
Laurie termina de ler a carta.
Por que este olhar tão contundente de Ethan? O que aconteceu no seu passado?

A décima quinta é:

Mais uma vez Ethan e Marty estão no Novo México. Em um bar encontram Mose que lhes apresenta um mexicano que - ele diz - sabe onde está Debbie. Seu nome é Emilio Gabriel Fernandez y Figueroa. Este nome é mais uma brincadeira de Ford? O nome junta dois mestres do cinema mexicano, o diretor Emilio Fernandez (Enamorada) e Gabriel Figueroa (fotográfo de Emilio Fernandez, de Buñuel e de Ford no filme O Fugitivo). O ator é o mexicano Antonio Moreno.
Neste bar, Mose descreve o que é para ele a felicidade:
- Não quero nenhum dinheiro, Ethan. Nada de dinheiro, Marty. Só um teto sobre a velha cabeça de Mose e uma cadeira de balanço perto a lareira. Minha própria cadeira de balanço perto da lareira, Marty.


A décima sexta é:

Por fim, Ethan encontra Scar; porém, mesmo após anos e anos de procura, o cenário continua sendo o do "Monument Valley".

Este é o diálogo que surge entre os dois:
Ethan: - Fácil saber de onde tirou seu nome.
Scar leva a mão ao rosto, onde vemos uma grande cicatriz, e diz:
- Você, Grandes Ombros. O jovem, Aquele Que Segue.

Neste encontro se vê alguns escalpos, e a medalha que Ethan deu para Debbie está no peito de Scar. Debbie está na tenda como sua esposa.

Ethan e Scar trocam olhares de ódio, mas nada mais acontece. Após o encontro, Ethan segue com Marty para a beira do riacho, à espera do dia seguinte para negociar com o Comanche.

Por que Scar e seus homens não cercam Ethan e o matam?

Debbie aparece, Ethan tenta matá-la, recebe no ombro uma flechada envenenada de um índio, em vez de tiro. Ele e Marty fogem, se refugiam em uma pequena caverna e, sozinhos, conseguem rechaçar uma infinidade de índios. Seria simplesmente inverossimilhança, ou Ford precisa manter nosso herói vivo para mais nos revelar da sua alma?

A décima sétima é:

Ethan está ferido, faz um testamento deixando tudo que é seu para Martin Pawley. Quando este lê se revolta, pois se Ethan ainda tem um parente vivo, este é Debbie. É apenas porque Ethan agora a considera Comanche que ele deixa tudo o que tem para Marty? Ou haverá algum segredo sobre o parentesco dos dois?

A décima oitava é:

Eles retornam para casa abandonando a caça a Scar. Chegam no dia do casamento de Laurie com Charlie McCorry. Coincidência? Não, coisas do cinema...
Ao chegar, Ethan e Marty descobrem que estão sendo procurados pelo assassinato com tiros nas costas de Jerem Futterman e seus dois comparsas. Charlie e Marty brigam e é claro que o casamento não se realiza. O Reverendo, capitão Clayton, dá ordem de prisão a Ethan, e tira-lhe a arma. Neste momento chega o tenente Greenhill, filho do coronel Greenhill, comandante do batalhão que está próximo. Reproduziremos abaixo o diálogo para mostrar como Ford é sacana (desculpe-nos a palavra, mas hoje ela tem também um sentido positivo, e é tão comum que é usada em público até por acadêmicos e presidentes). Neste diálogo, por duas vezes, Ethan trata o tenente como filho e, na realidade, o ator que faz o papel do tenente é Pat Wayne, filho de John Wayne.

Coincidências? Jogos de Ford?

Diálogo entre o Tenente Greenhill, o Reverendo e Ethan:
TENENTE - Boa noite, madame. Capitão Clayton?
Mrs. Jorgensen aponta para ele.
TENENTE - Com licença, madame.
TENENTE se dirigindo para Ethan, que está com a farda do Exercito dos Estados Confederados. - Capitão Clayton, senhor?
ETHAN - Não
REVERENDO - Eu sou o capitão Clayton.
TENENTE - O senhor é o capitão Clayton?
REVERENDO - Sim, sou o capitão Clayton
TENENTE - Os cumprimentos do coronel Greenhill, senhor. O coronel quer...
REVERENDO - Está com frio na cabeça?
TENENTE - Não, senhor.

Tira o quepe e diz: Desculpe-me senhor. Perdão madame.
REVERENDO - Certo, volte para o início.
TENENTE - Os cumprimentos do coronel Greenhill. O coronel quer...
REVERENDO - Espere. Quem é esse coronel de que está falando?
TENENTE - Coronel Greenhill é o coronel Greenhill. Comandante...
REVERENDO - E você?
TENENTE - Sou o tenente Greenhill, senhor.
REVERENDO - O que o seu pai quer saber? Vamos, continue.
TENENTE - Meu pai quer saber... O Coronel Greehill quer saber em quanto tempo reúne um batalhão..
ETHAN - Vire-se filho.
ETHAN - Sim, ele é um infante yankee.
TENENTE - O coronel quer saber em quanto tempo poderia...
TENENTE para ETHAN - Eu não gostei disto, senhor.
ETHAN - Só estou brincando, filho.
TENENTE - Ele quer saber em quanto tempo consegue homens para juntar-se a uma ação punitiva contra os Comanches.
REVERENDO - Juntar-se a quê?
TENENTE - Juntar-se a uma ação punitiva. Recebemos informações sobre um grupo de Comanches liderados pelo cacique Scar.
ETHAN - Que informações?
TENENTE - Que ele não está longe, está escondido em algum lugar.
REVERENDO - O que o faz pensar que não está longe?
TENENTE - Ontem, uma patrulha capturou um homem que alegava haver sido prisioneiro de Scar dois dias antes. Ele falava esquisito mas o trouxemos conosco. Ele disse que vive aqui. Vive mencionando uma cadeira de balanço.
ETHAN - Mose. Mose!

A décima nona é:

Por fim, os Comanches, comandados por Scar, estão cercados. O cenário mais uma vez é o "Monument Valley" à noite. Este diálogo entre Ethan e Marty, que pode facilmente passar despercebido, é fundamental para a compreensão do filme; por isso o reproduziremos aqui:
REVERENDO - Apertem suas cilhas. Vamos atacar ao raiar do sol. Tenham certeza de..
MARTY - Espere um minuto, reverendo! Se atacarmos, eles vão matar Debbie e você sabe disso!
ETHAN - Estou contando com isso.
MARTY - Eu sei que está! Mas não vai ser deste jeito. Ela está viva e continuará viva.
ETHAN - Viver com Comanches não é viver.
MARTY - Melhor do que ter os miolos estourados!
REVERENDO - Filho, sei que é difícil de dizer, mas há coisas mais importantes aqui do que sua irmã.
ETHAN - Claro que há. Vou dizer-lhe algo. Eu não queria falar mas vou. Lembra-se daquele escalpo amarrado na lança de Scar, longo e ondulado?
MARTY - Eu vi. Não tente me dizer que era de Martha ou Lucy!
ETHAN - Era da sua mãe.

O que isto significa? Qual a relação da mãe de Marty com Ethan e o que ocorreu no passado?

A vigésima é:

Na primeira seqüência do filme, Martha abre a porta e vemos os blocos de terra isolados do "Monument Valley" e quatro cavaletes vazios em frente à casa. Um cavaleiro se aproxima, mas está ainda bem distante; logo depois é mostrado o cavaleiro: Ethan. Quando ele está já bem próximo, um dos cavaletes, até então vazio, tem agora um tapete indígena.

Seria isto um erro de continuidade, ou significa que é Ethan quem traz os Comanches?

A vigésima primeira é:

Marty consegue sozinho entrar no acampamento dos Comanches, encontra Debbie e mata Scar. Depois Ethan consegue pegar Debbie na entrada de uma caverna; ao invés de matá-la, porém, a eleva no ar como em seu retorno da guerra. Ele entrega Debbie à família Jorgensen. Marty fica com Laurie, e Ethan sai caminhando a pé. Para onde, não sabemos.

Continuará a andar com todas as suas angústias e solidão?

"The Searchers" é uma longa caminhada de um soldado do Exército dos Confederados, um exército que já não existe mais. Ele chega ao Texas, mas não se sabe em que lugar. Ele andará por Oklahoma, Novo México e pelo próprio Texas, mas nunca sairá do mesmo lugar ("Monument Valley"); todos os lugares são iguais, um deserto com monumentos escarpados de terra vermelha e pedra, que parecem estar sempre vigiando-o. Ele é o "Big Shoulders", um homem que é um enigma, não tem casa, amigos, amor, e somente procura o que não quer achar. Acabaram seu exército, seu irmão, cunhada querida e sobrinhos. Anda com um rapaz que mostra não considerar, mas veremos que não é bem assim. Desconfiamos que talvez exista algum parentesco entre eles, mas não temos certeza. Foi Ethan quem encontrou o bebê Marty ao pé de uma árvore; ou, pelo menos, essa foi a história que ele contou para o irmão Aaron... Marty é, afinal, um mestiço? Quem são os seus pais? Só Ethan sabe e não revelará.

A procura de Marty chegou ao fim. Ethan, nosso herói, está sozinho de novo, e vai embora. Para onde?

Ride Away
(Stan Jones)

What makes a man to wander?
That makes a man to roam?
What makes a man leave bed and board
And turn his back on home?
Ride away, ride away, ride away.

A man will search his heart and soul
Go searchin' way out there
His peace of mind he knows he'll find
But where, O Lord, Lord where?
Ride away, ride away.

The Searchers - EUA - 1956 - 118 min. Direção: John Ford.

Julio Cesar de Miranda
engenheiro civil aposentado do DNER, e desde criança está perdidamente apaixonado pelo cinema. É gerente responsável da Polytheama - Central de Vídeo - desde 15/03/1990, o dia em que a loja foi aberta

[print_link] [email_link]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *