Genitalidade e luta de classes… Manuscrito 3

"É o paradoxo, que os marxistas não confundem com contradição, encontrando no genital os germes da luta de classe; é o ser duplo - que simultaneamente exibe: sou o ativo puro que é passivo exatamente por ser ativo puro. É um genital que quer se assemelhar ao seio e talvez seja a analogia fundamental: é o seio entre as pernas e não o órgão genital reprodutor. O bicho faz mais uma humilhação ao homem: que não tem mais a terra como centro do universo, que não é mais o centro da criação, e agora já não tem os genitais como representante do puro conceito de visibilidade."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *