Instantâneo – Alexei Bueno

Jogo xadrez com meu filho.
Enquanto a guerra se finge
E as peças tombam sem brilho
O tempo não nos atinge.

*
Ah, nunca o jogo acabasse,
Ele em que só peças caem...
E só o seu fim nos turvasse
O olhar onde eras se esvaem.

*
19/10/2004
Do livro A Árvore Seca, G. Ermakoff Casa Editorial, 2006.

[print_link] [email_link]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *