Qual de nós?

eu ganhei em solidão, em finitude e em mundo
mas, inventei através de um material fino,
a imensidão de um amor impossível: a paixão pela fugacidade do instante

e minha vida encontra-se repleta de fugidios momentos,
de êxtases inesperados e urgências infindáveis.
criei personagens e ao mesmo tempo elas me criaram

alimentaram-me em fonte de seiva e néctar puro
sou como elas e elas como eu sou.
amamos a urgência, permanecendo contudo pacientes

Luiz Manoel Lopes
2009

[print_link] [email_link]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *