Tag Archives: Gilles Deleuze

Três cartas de Henri Bergson para Gilles Deleuze

Uma primeira versão destas cartas foi lida em 2005, no Centro Georges Pompidou, na ocasião de uma noite em homenagem a Gilles Deleuze. O que segue retoma o texto publicado na revista Critique, nº 732, de maio de 2008. Contando com sua sagacidade, deixamos ao leitor o cuidado de julgar o...

A minha dor quando algo é dito sobre Deleuze… Manuscrito 13

"Orlandi,

A minha dor quando algo é dito sobre Deleuze, no nível da irresponsabilidade, é tão grande, que em vez de reagir, constituir um debate, fico com febre. E, no mínimo, choro muito. Mas nada disto é por causa de uma grandeza secreta que possuo. Pelo contrário, é por “paixão parcial”: é que lamento estar em um tempo no qual Deleuze ainda está em excesso para o entendimento humano. Que os homens ainda não se deram conta que, depois da obra de Deleuze, nada é como antes."

Há textos que são difíceis… Manuscrito 9

"Platão

Estado do mundo e objetividades vistas

Há textos que são difíceis, inacreditavelmente difíceis – e nos desafiam de suas distâncias aparentemente inalcançáveis. Dar importância à essência é ressaltar o platonismo, mas também fazer Proust presente. Bem, pelo menos assim faz Deleuze. Aproxima e depois agencia-se com o menos destacado, pois deste tira a renovação. Então a ideia de essência é renovada em Proust? Sem dúvida, é assim que aparece: mas tão relacionado a tudo, à obra de Deleuze, que ir ao Proust, é ir à obra toda de Deleuze."

CLAUDIO ULPIANO: A EXPRESSÃO DE SINGULARIDADES E ACONTECIMENTOS

Foi em uma belíssima aula de Claudio Ulpiano, há mais de 25 anos, que ouvi falar, pela primeira vez, o nome do poeta Manoel de Barros. Era um poeta sendo citado em uma aula que era um poema.  Deleuze e Guattari afirmam que faz parte da compreensão de um conceito filosófico a sua...